Inicial     História     Elenco Atual     Campeonatos     Jogos     Artilheiros     Wallpaper     Uniformes     Títulos     Estatuto     Contato

ESTATUTO DO ESPORTE CLUBE FATOR 5

Desde
31/10/2008
Definições Gerais:

Parágrafo único: O Esporte Clube Fator 5 exerce atividade esportiva de forma amadora e não profissional, participando de competição a nível municipal, regional e estadual desde da sua viabilização. Cada atleta quando anunciado pelo clube aceitará as proposições presentes nesse estatuto na sua totalidade. Assim o clube não será responsabilizado por ações individuais de ambos, sendo cada um responsáveis por suas ações e atitudes, o papel do clube será APENAS organizar e inscrever os atletas para uma determinada competição, arcando com fardamentos (camisa, calção e meias) e valores de inscrições, cabendo aos jogadores a prática esportiva e deslocamento até elas. Desde do acerto seja ele por meio pessoal, telefônico ou rede social, o atleta fica ciente e autoriza o clube a inscreve-lo na determinada competição acertada e usar da sua imagem no site oficial do clube, que tem como objetivo divulgar e mostrar a história e evolução do clube, que apesar da atividade informal e não profissional, tem também nesse sentido a intenção de proporcionar um hobby com a semelhança a um clube profissional, e para tal o atleta não terá quaisquer gratificação.

Título I
Do Clube e dos seus fins

Capítulo I
Da Denominação e outros Fins

Art. 1º - O ESPORTE CLUBE FATOR 5, Entidade amadora de Prática Desportiva, a seguir neste Estatuto denominado Fator 5, fundada historicamente no dia 31 de Outubro de 2008, na Cidade do Derrubadas, Estado do Rio Grande do Sul, tem por fins:
a) Promover e incentivar os desportos, nas modalidades futebol/futsal, inicialmente de forma amadora;
b) Promover reuniões e diversões de caráter social, cultural e esportivo;
c) Praticar desporto de rendimento organizado de modo não profissional, e amador.

Capítulo II
Das insígnias

Art. 2º - As cores do Clube serão a Preta e a Branca usada em uniformes, distintivos, escudos, flâmulas e bandeiras.
Parágrafo único: Ressalvasse aqui que o uso de outras cores não é descartada visando interesses do clube.

Art. 3º - Os uniformes 1 e 2 do Clube serão assim:

Uniforme número 1 - Constituído de camisa com a cor branca predominante e detalhes em preto (gola e outros), com o escudo no peito esquerdo e número do lado direito, calção branco e meias brancas, permitindo-se propaganda;
Uniforme número 2 – Constituído de camisa com a cor preta predominante e detalhes em branco (gola e outros), com o escudo no peito esquerdo e número do lado direito, calção preto e meias pretas, permitindo-se propaganda;
Uniforme número 3 - Constituído de camisa com uma cor alternativa e detalhes em preto e Branco (gola e outros), com o escudo no peito esquerdo e número do lado direito, calção e meias adequando-se ao uniforme, permitindo-se propaganda;
Parágrafo único: É permitido o uso diferenciado dos uniformes, desde que obedecida a ordem das cores e atenda aos interesses do Clube.

Art. 4º - O distintivo do Clube obedecerá as seguintes disposições: um escudo com as cores Preta e Branca, sendo a borda em preto e o fundo na cor branca; ao centro, escrito Fator 5, na cor preta.

Art. 5º – Todos os troféus conquistados pelo clube devem ficar sob responsabilidade do seu idealizador e quanto as premiações elas serão na sua totalidade liquida convertida em confraternização com os atletas participantes da competição (40%), e outra parte retida às despesas geradas e caixa (60%).

Título II
Dos sócios

Capítulo I
Da Discriminação

Art. 6º - Os sócios do Clube dividem-se em:
a) Proprietários
b) Contribuintes
c) Atletas

Art 7º – O Presidente do Clube poderá, quando da promoção de campanhas visando angariar novos sócios, criar denominações sociais que tenham apelo publicitário, diversas das constantes neste capítulo.
Parágrafo único – O sócio angariado nas condições citadas no “caput” deste artigo gozará dos direitos e obrigações atribuídas ao sócio contribuinte.

Seção I
Dos Proprietários

Art. 8º - São proprietários do Clube aqueles que detêm as ações e investem no clube, fundadores e mantedores do projeto.
Parágrafo único – As ações do clube correspondem a todo o patrimônio existente e adquirido pelo clube, sendo que as ações poderão ser adquiridas por mais sócios que queiram participar da entidade, com valores a combinar com os seus proprietários em vigência. A direção do clube será formada pelo PRESIDENTE (Sócio com maior número de ações), VICE-PRESIDENTE (Sócio com o segundo maior número de ações ou designado pelo maior detentor de ações caso seja apenas um acionista no momento), SECRETÁRIO (Designado pelo presidente) E DIRETOR DE FUTEBOL (designado pelo presidente e vice-presidente). OBS: O proprietário terá total autonomia para a montagem da diretoria desde que for o único investidor naquele momento.

Seção II –
Dos Contribuintes

Art. 9° – São sócios contribuintes aqueles que tiveram a sua proposta de admissão aceita pelo presidente em exercício, ou seja, o proprietário com o maior número de ações.
Parágrafo único – O sócio contribuinte fica sujeito ao pagamento de uma contribuição mensal estipulada inicialmente em R$ 25,00 mensais, podendo ser reajustado por meio de assembleia, com essa contribuição ele terá direito à uma camisa oficial do clube por temporada.
 

Seção III –
Dos Atletas

Art. 10° - Será considerado atleta do clube aquele que, por suas aptidões esportivas, puder ser incluído em competições que o clube venha a participar e que se comprometa a manter um vinculo com o clube, sendo que o mesmo poderá ser desligado da lista de tal competição dependendo das suas condições esportivas, e demais jogadores poderão compor o elenco de atletas a critério da presidência que fica responsável pela formação das equipes para tal competições que o Fator 5 venha a participar.
Parágrafo único – O atleta no momento do acerto informal com o clube, seja ele por telefone, redes sociais ou outros fica apalavrado e comprometido com o clube, dessa forma automaticamente autoriza a divulgação no seu nome na lista de inscrição para a determinada competição e divulgação e postagem no site oficial do clube (www.esporteclubefator5.com.br) sem qualquer remuneração ou direito previdenciário, uma vez que o clube atua de forma amadora, tendo por objetivo incentivar a prática esportiva e propor lazer.

Capítulo II
Da Admissão, Punição, Exclusão e Readmissão

Seção I
Da Admissão

Art. 11 - A admissão do sócio será formalizada pelo Presidente Executivo, mediante proposta de um sócio em pleno gozo dos seus direitos sociais.

Art. 12 – Para se tornar um sócio proprietário o indivíduo deverá adquirir parte de ações atualizadas no dia da proposta, caso os proprietários queiram se desfazer de suas partes na entidade, visando claro o progresso do clube, lembrando que os demais acionistas a adentrarem na entidade ficaram sujeitos a custear as atividades do clube como fazem os atuais proprietários.

Título III
Dos Poderes

Capítulo I
Da Discriminação

Art. 13- São poderes do CLUBE:
I. Acionistas do clube;
II. Diretoria;
III. Decisões de toda a cúpula em assembléia.
Parágrafo 1º - Tais poderes, serão, contudo, perfeitamente harmônicos e coordenados. Para se tornar acionista do clube os atuais acionistas farão um balanço das despesas e investimentos no clube até o pedido e estipularam o valor das ações.
Parágrafo 2º - Cada um destes poderes terá funções próprias, de modo que nenhum deles poderá imiscuir-se nas atribuições dos outros, senão por disposição expressa deste Estatuto.

Capítulo II
Do Executivo

Art. 14 - O Poder Executivo será exercido pelo Presidente e Vice-Presidente, conjuntamente com uma Diretoria nomeada.

Art. 15 - Os candidatos aos cargos de Presidente e Vice-Presidente do Clube devem reunir os seguintes requisitos e devem ser:
I – brasileiros natos ou naturalizados;
II - maiores de idade;
III – Ter ações junto ao clube;
IV – Ter idoneidade moral e cívica e capacidade intelectual e desportiva para o perfeito desempenho de sua missão.

Art. 16 - Ao Presidente Executivo compete:
1 – aceitar, punir, eliminar e licenciar sócios;
2 – executar atos administrativos mediante autorização escrita e sucessivamente numerada, ainda que tenha caráter reservado, sobretudo se os seus efeitos repercutirem na posição financeira das obrigações sociais;
3 – divulgar os atos administrativos e as notas oficiais;
4 – fiscalizar todos os Departamentos e dependências do Clube, bem como os serviços a cargo da Diretoria Executiva;
5 – decidir sobre os programas desportivos e sociais, propostos pelos respectivos diretores;
6 – dirigir e administrar os trabalhos e bens do Clube, zelando pelos seus interesses e promovendo o seu engrandecimento;
7 – autorizar o registro oficial dos Atletas, quando propostos pelos respectivos diretores de departamentos, nas federações a que o Clube fôr filiado;
8 – manter a ordem e a disciplina internas, com a máxima energia;
9 – submeter à apreciação dos conselheiros os balancetes mensais do livro caixa;
10 – prestar a todos os demais poderes do Clube os esclarecimentos que forem solicitados;
11 – representar o Clube em reuniões;
12 – nomear os diretores;
13– autorizar as despesas ordinariamente orçadas e as extraordinárias de imediata necessidade,
14 – visar como tesoureiro todos os documentos atinentes da tesouraria;
15 – rubricar todos os livros destinados ao serviço do Clube;
16 – assinar todos os contratos, ajustes e demais documentos de igual natureza;
17 – assinar correspondência que julgue de maior relevância ou significação social.
18 – Formar as equipes para participação a nível municipal e regional.
19 – ser o depositário dos valores do Clube representados por dinheiro, títulos ou papéis de créditos, decorrentes de publicidade, comercialização de prismas, placas, painéis, renda de bilheteria, aluguéis.
20 – superintender os serviços gerais da tesouraria;
21 – assinar os recibos de jóias, mensalidades e quaisquer outros necessários e relativos às suas atribuições;
22 – pagar despesas ordinárias e extraordinárias, quando legalmente autorizadas;
23 – escriturar e fazer escriturar, com pontualidade, os livros de contabilidade adotados;
24 – assinar, como Presidente Executivo, cheques, ordem de pagamento, cauções, duplicatas, letras e outros documentos de igual natureza;
25 – cobrar dos sócios em atraso o pagamento de suas mensalidades;
26 – encarregar-se do pagamento de impostos, taxas e contribuições a que o Clube esteja obrigado;

Art. 17 - O Presidente Executivo estará automaticamente destituído do cargo na hipótese de, não exercendo atividade político- partidária, vir a registrar candidatura a cargo eletivo para o Poder Legislativo ou para o Poder Executivo.
Parágrafo Primeiro - Será passível de exclusão dos quadros sociais aquele que se utilizar da imagem , da marca , dos símbolos e dos hinos do Clube em campanhas políticas.

Art 18- Ao Vice-Presidente Executivo compete:
I . – substituir o Presidente nos seus impedimentos e licenças na forma deste Estatuto;
II – desempenhar as missões e mandatos que lhe forem outorgados pelo presidente.

Capítulo III
Da Diretoria

Art. 19 – A Diretoria do Clube será constituída pelo PRESIDENTE (Sócio com maior número de ações), VICE-PRESIDENTE (Sócio com o segundo maior número de ações ou designado pelo maior detentor de ações caso seja apenas um acionista no momento), SECRETÁRIO (Designado pelo presidente) E DIRETOR DE FUTEBOL (designado pelo presidente e vice-presidente)

Art. 20 – Compete à Diretoria colaborar com a presidência na administração do clube, desempenhando-se os diretores de suas atribuições com o maior empenho e zelo e decidindo sobre as matérias que lhe forem submetidas, por maioria de votos, em reuniões ordinárias e/ou extraordinárias quando convocadas.

Seção I
Secretário

Art. 21 - Ao Secretário compete:
1 – lavrar os termos de abertura e encerramento dos livros destinados ao serviço do Clube, assinando-os juntamente com o Presidente;
2 – organizar os livros de matrícula e registro de sócios, escriturando-os com pontualidade;
3 – redigir a correspondência, bem como os comunicados à imprensa, assinando-os quando for de sua competência;
4 – organizar, juntamente com o presidente, o arquivo de fichas de sócios, mantendo-o sempre em perfeita ordem;
5 – expedir as comunicações de aceitação de sócios, bem como assiná-los, juntamente com o presidente;
6 – indicar à presidência do Clube sócios que auxiliem em suas atribuições;
7 – apresentar ao Presidente do Clube, anualmente, um relatório completo do movimento da secretaria;
8 – preparar e submeter à aprovação do Presidente Executivo o calendário dos eventos sociais;
9 – organizar e manter em ordem as festividades e reuniões sociais;

Seção II
Diretor de Futebol

Art. 22 – Ao diretor de futebol compete:
1 – analisar atletas a pedido do presidente e seu vice afim de montagem de elenco, aprová-los ou desaprová-los dentro das normas deste estatuto;

Título IV
Do Patrimônio, da Receita e da Despesas

Capítulo I
Do Patrimônio

Art. 23 - O Patrimônio do Clube é constituído dos bens móveis, dos troféus e das taças que possua.

Capítulo II
Da Receita

Art. 24 - Constituirão a receita:
a) – as mensalidades dos sócios, as contribuições extraordinárias e os donativos;
b) – os rateios e subscrições;
a) – as rendas dos jogos (quando possuir sede própria);
b) – as indenizações que lhe sejam devidas, por quaisquer títulos;
c) - a comercialização de sua marca;
d) – as decorrentes de publicidade em camisas, camisetas, bonés, chaveiros, comercialização de prismas, placas, painéis

Capítulo III
Da Despesa

Art. 25 - Considera- se despesa:
a) – o pagamento de taxas de inscrições e ajuda de custo a jogadores (quando necessário e aprovado pela presidência);
b) – a conservação dos seus bens;
c) – a compra de materiais desportivos;
d) – a aquisição de material para seus diversos Departamentos;
e) – o custeio dos festejos, jogos e demais eventos;
f) – os gastos gerais do Clube.

Título V
Das Disposições Gerais

Art. 26 – O Presidente Executivo poderá promover festas especiais com a distribuição de convites a pessoas estranhas ao quadro social.

Art. 27 - Deverá ser comemorada festivamente a data de aniversário do Clube ou lembrada em forma de publicação.

Art. 28 – O Clube só poderá ser extinto por decisão da Assembléia Geral, mediante convocação extraordinária a que compareçam 2/3 (dois terços), no mínimo, de sócios quites com suas obrigações sociais, obedecendo-se o critério de decisão estabelecido no estatuto.

Art. 29 – Deliberada a dissolução do Clube, serão os seus bens, depois de resgatadas as dívidas existentes, divididos proporcionalmente a cada portador de ações no clube.

Art. 30 – Nos órgãos e poderes do Clube as decisões serão tomadas pela maioria dos votos dos presentes.

Art. 31 – Os casos omissos serão resolvidos pela Diretoria.

Art. 32 – Constitui parte deste Estatuto, como anexos: os Uniformes e o Distintivo do Clube.

Art. 33 – O presente Estatuto, editado e aprovado em Reunião com o proprietário e mais os sócios do Esporte Clube Fator 5, foi realizado em 02 de abril de 2011, segue anexado imagem (foto abaixo) dos sócios/acionistas presentes no ato.

Derrubadas, 02 de Abril de 2011

Composição da 1° diretoria:
PRESIDENTE: Moisés Scherer
VICE-PRESIDENTE: Marcos Rogério Basso
SECRETÁRIO: Leandro Carlos Bogacki
DIRETOR DE FUTEBOL: Vilmar Feil
Em pé: Eloir do Amaral, Eduardo Elsembach, Elvis Brambilla, Marcos Basso, Leandro Bogacki e Marciano Klein
Agachados: Raul Rossi, Moisés Scherer, Jaime Scherer, Vilmar Feil, Nicolas Geroldini, Magnus Geroldini e Pablo Geraldini
No dia 21 de janeiro de 2014, o proprietário e mantenedor do ESPORTE CLUBE FATOR 5, senhor MOISÉS SCHERER, visando recompor uma diretoria após a saídas dos seus antecessores (2011-2014), esteve reunidos com os novos investidores (Aldir Waechter e Eduardo Maier) e impor a formação da respectiva diretoria para os próximos três (3) anos. Segue abaixo a lista da nova diretoria:
PRESIDENTE: Moisés Scherer
VICE-PRESIDENTE: Aldir Waechter
SECRETÁRIO: Eduardo Maier
DIRETOR DE FUTEBOL: Tiago Rafael Câmara
Na foto: Aldir Waechter, Moisés Scherer e Eduardo Maier
No dia 20 de janeiro de 2017, o proprietário e mantenedor do ESPORTE CLUBE FATOR 5, e até então presidente, senhor MOISÉS SCHERER, visando recompor a diretoria após as saídas de membros da antiga diretoria (2014-2017), realizou uma nova composição da diretoria, como rege o estatuto do clube, indicando o nome do atleta e acionista do clube Cristian Huve para a presidência, junto com Huve, foi definido os nomes dos jovens atletas Cristlei Dörr e Vinicius Müller para os cargos de secretário e diretor de futebol, respectivamente, ambos aceitaram o desafio. Pela larga experiência e anos a frente do clube, Moisés Scherer ficou com a vice-presidência com a missão de dar total apoio e colaboração para com  o novo presidente. A nova diretoria fica no comando do clube no biênio (2017-2018) .Segue abaixo a lista da nova diretoria:
PRESIDENTE: Cristian Huve
VICE-PRESIDENTE: Moisés Scherer
SECRETÁRIO: Cristlei Dörr
DIRETOR DE FUTEBOL: Vinicius Müller
Na foto: Cristlei Dörr, Vinicius Müller, Moisés Scherer e Cristian Huve

 

Esporte Clube Fator 5

Inicial     História     Elenco Atual     Campeonatos     Jogos     Artilheiros     Wallpaper     Uniformes     Títulos     Estatuto     Contato

Todos os direitos reservados
Esporte Clube Fator 5